Seminário Internacional

Programação do VI Seminário Internacional terá como Tema Central A Ética e a Estética baseadas na  Educação Inclusiva no Século 21 – Uma reflexão sobre os avanços da lei 10.639 no contexto das politicas públicas, acadêmico, cultural, legal, corporativo e ainda sobre a questão indígena.

Local: Campus Faculdade Zumbi dos Palmares

Apresentação

O Observatório do Negro em parceria com a Faculdade Zumbi dos Palmares, promovem, o VI Seminário Internacional o qual será realizado nos dias 16 e 17 de Novembro no campus da Faculdade Zumbi dos Palmares.

O referido Seminário de âmbito internacional é orientado para a promoção de estudos, debates, intercâmbios culturais e compartilhamentos de pesquisas sobre temas de interesse da população negra e não negra do Brasil, da África pelo mundo. Integrando professores e estudantes, acadêmicos e pesquisadores negros e não negros, centros de investigações governamentais e/ ou não governamentais, instituições de ensino fundamental, médio e superior entre outros intelectuais do Brasil e do mundo, preocupados em construir estímulos coletivos para a superação da intolerância, do preconceito e do racismo.

A Justificativa 

Paralelamente ao Seminário Internacional está a V FlinkSampa, evento promovido pela Sociedade Afrobrasileira de Desenvolvimento Sócio-cultural (AFROBRAS) e a Faculdade Zumbi dos Palmares, que articula em seu bojo diversas iniciativas para divulgação de produções literárias e artísticas da população afrodescendente.

Nesta edição, como tema central, a reflexão será pautada na Ética e na Estética associada à Educação Inclusiva no Século 21 – Uma reflexão sobre os avanços da lei 10.639 no contexto acadêmico, cultural, legal e corporativo” nos dias 16 e 17 de novembro de 2017, no campus da Faculdade Zumbi dos Palmares.

Trata-se de um evento realizado em comemoração a semana Consciência Negra, que pretende articular diferentes iniciativas, concomitantemente com a divulgação de produções literárias e artísticas da população afrodescendentes.

É um momento ímpar que levará os presentes a esboçar uma reflexão acerca dos avanços da Lei 10.639/03, que torna obrigatório o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana em todas as escolas municipais e estaduais, públicas e privadas, do ensino fundamental e médio associado ao balanço geral, desafios e oportunidades que se apresentam na atual conjuntura mundial.

Em tempos de reconhecimentos de direitos, o seminário pretende contribuir para novas reflexões sobre a implantação de ações afirmativas, políticas públicas e promoção da igualdade racial.

Por fim, será proposto sobre as pautas e/ou mesas de debates uma obra literária e ou bibliográfica a qual poderá ser utilizada como material de apoio e reflexão da lei 10.639/03, podendo ser compartilhada e sugerida como ferramenta de aprimoramento e especialização de professores da rede de ensino de todas as escolas municipais e estaduais, públicas e privadas, do ensino fundamental e médio no país. 

Tema Central 

Com o crescimento do discurso da inclusão e diversidade, vê-se surgir na sociedade novos modelos de gestão de negócios mais diversos e integralizadores. Assim, as reflexões a respeito de como fugir e/ou contribuir para uma prática não segregacionista e preconceituosa, que costumam fazer parte dos espaços educacionais e empresariais, constitui no imperativo presente, tanto para profissionais ligados a educação como do mundo corporativo.

Deste modo, o tema central do seminário propõe uma reflexão sobre a construção de ambientes cada vez mais propícios a ações afirmativas, inclusivas e abertas à diversidade. 

Objetivo Geral 

Ampliar as discussões com a perspectiva de superação do racismo e com temas de interesse da população afrodescendente.

Ainda propiciar a professores e estudantes, acadêmicos e pesquisadores negros e não negros, centros de investigações governamentais e/ ou não governamentais, instituições de ensino fundamental, médio e superior, outros intelectuais do Brasil e do mundo uma amostra do que tem sido produzido no mundo sobre as questões do público afrodescendentes certificando os presentes como personalidades em destaque no tema.

Objetivo Específico 

  1. Congregar professores e estudantes, acadêmicos e pesquisadores negros e não negros centros de investigações governamentais e/ ou não governamentais, instituições de ensino fundamental, médio e superior, outros intelectuais e a sociedade brasileira em geral que fomentem a igualdade em um único ambiente;
  2. Promover o diálogo sobre temas de interesse da população afrodescendente;
  3. Fomentar projetos e/ou conjuntos de pesquisas entre instituições brasileiras e estrangeiras, através de celebrações e acordos de cooperação para o intercâmbio de conhecimento e mobilidade acadêmica;
  4. Promover a especialização e o aprimoramento de professores e estudantes, acadêmicos e pesquisadores negros não negros, centros de investigações governamentais e/ ou não governamentais, instituições de ensino fundamental, médio e superior, outros intelectuais do Brasil e do mundo sob a temática que com a lei 10.639/03 oportunizou o reexaminar dos currículos quanto à diversidade cultural que se apresenta em nosso país.
  5. Efetivar como prática reflexiva, capaz de modificar realidades e conceitos que em muitos momentos sejam estes históricos ou contemporâneos, revelam muitas desigualdades no momento atual da sociedade;
  6. Propor o início de uma obra bibliográfica e histórica, que possa ser compartilhada e sugerida como ferramenta de ensino da história e cultura afro-brasileira e africana, pois atualmente encontramos muitas informações sobre racismo, mas pouco sobre a história do negro;
  7. Fomentar projetos de pesquisas entre instituições brasileiras e estrangeiras através de celebrações e acordos de cooperação para intercâmbio do conhecimento e mobilidade acadêmica;
  8. Incentivar práticas reflexivas, capazes de modificar realidades e conceitos sobre as desigualdades sociais que impera no Brasil;
  9. Arquivar conteúdo das reflexões e debates do VI Seminário Internacional no Observatório do Negro. 

O Público Alvo 

Professores e estudantes, acadêmicos e pesquisadores negros e não negros, centros de investigações governamentais e/ ou não governamentais, instituições de ensino fundamental, médio e superior, outros intelectuais do Brasil e do mundo. 

O Formato das Mesas 

As mesas de debates serão compostas por um Mediador, um Relator, Debatedores (sendo personalidades nacionais e internacionais com aderência as pautas propostas) e o coro formado por presentes previamente inscritos. Cada mesa terá duração de 1h e 30” (uma hora e trinta minutos). A abertura será feita pelo mediador tendo cada debatedor 15” (quinze minutos) para expor suas considerações e 20” (vinte minutos) posteriores para perguntas e considerações finais. 

A Certificação 

Serão emitidos certificados de participação à todos os presentes (cada qual com seu formato de participação) o que servirá como registro padrão nacional e internacional podendo ser adotado pela maioria das instituições de fomentos por sua riqueza de informação e confiabilidade de aderência ao tema.