A 6ª Festa do Conhecimento, Literatura e Cultura Negra, que acontece em São Paulo de 19 a 21 de novembro, conta com participação de autores negros do Brasil, Cuba, Angola, Cabo Verde, Moçambique e Costa Rica

 

Reflexões sobre o papel da mulher negra na literatura, os dilemas e desafios da ABL de Machado a Conceição, a atualidade de Carolina Maria de Jesus, a formação de leitores em textos de autores negros são alguns temas que serão debatidos na FLINKSAMPA, que este ano homenageia a escritora, poeta e ensaísta mineira Conceição Evaristo, preterida pela Academia Brasileira de Letras em favor do cineasta Cacá Diegues, que acontecerá entre 19 e 21 de novembro, no campus da Faculdade .

Um dos pontos altos da VIRADA DA CONSCIÊNCIA, que vai transformar São Paulo na Capital da Cultura Negra entre 18 e 21 de novembro, a FLINK terá lançamentos de livros, saraus e uma seção dedicada à literatura infanto-juvenil, além de rodas de conversa e espetáculo teatral.

Entre os escritores que participam da FLINKSAMPA estão Paulo Lins, Renato Noguera, Guiomar de Grammont, Giovani Martins, Cristiane Sobral, Teresa Cárdenas e Giorgina Herrera (Cuba), Vera Duarte Pina (Cabo Verde),  António Quino (Angola), David Capelenguela (Angola) e Shirley Campbell (Costa Rica).

Ainda dentro da FLINKSAMPA haverá a entrega do prêmio internacional Agostinho Neto, que distingue trabalhos de pesquisadores angolanos e brasileiros sobre Agostinho Neto, a diáspora e afrodescendentes, que contribuem para o melhor compreensão da história de Angola, do Brasil e África. Promovida pela Fundação Dr. António Agostinho Neto e pela Faculdade Zumbi dos Palmares, a premiação Agostinho Neto acontece a cada dois anos.

Vídeos sobre a condição do negro no Brasil realizados por estudantes das escolas públicas, do SESI e da Fundação Bradesco compõem o acervo do festival AFROMINUTO que premiará os melhores trabalhos durante a FLINK, no dia 21. No campus da Zumbi também terá lugar o VII SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE EDUCAÇÃO, que neste ano vai tratar, entre outros aspectos, da capacitação dos professores da rede pública para ensinar a história e cultura africana e afro-brasileira e assim cumprir a lei 10.639, que desde 2003 não saiu do papel.

Confira aqui a programação completa da FLINKSAMPA, FLINKINHA e do SEMINARIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO