O Seminário ‘Cultura Indígena – Empoderamento’, que ocorreu na sexta-feira (17) durante a FlinkSampa contou com a participação do professor e escritor Daniel Mundukuru.

O encontro também teve a participação dos professores Cristino Wapichana e Massino di Felice e da professora Eliete da Silva Pereira.

Durante o debate que discutiu questões sociais, econômicas e culturais que afetaram e afetam a realidade dos povos indígenas, Daniel Mundukuru foi questionado por um professor de história sobre a idealização e o romantismo que existem em torno da figura do índio. Segundo o professor, essa idealização impede que os índios sejam vistos como pessoas que também deveriam ser responsabilizadas pelos fatos históricos que os dizimaram.

Ao responder, Mundukuru disse que a história, de modo geral, deveria ser revisada, pois há muitas inverdades e que, em relação aos índios, em suas obras ele não defende os indígenas mas, sim, acredita que hoje eles devem ter direito a que sua cultura seja respeitada.

Em relação ao ambiente acadêmico, Mundukuru disse que a universidade precisa se abrir para compreender os índios sem idealizações. Daniel também lembrou que o uso de novas tecnologias, como as redes sociais, a WEB e os livros etc. _ oferecem novas possibilidades de entendimento dos povos indígenas e podem contribuir para uma compreensão mais ampla sobre eles.